terça-feira, 27 de novembro de 2007

FUTEBOL: O Independente Sport Clube de Porto Alexandre




1. Recortes de jornal que lembram a estrondosa vitória do Intependente Sport Clube de Porto Alexandre, que arrebatara pelo 3º ano sucessivo o título de campeão de Angola de futebol séniores. Na imagem um polícia «zeloso» a querer multar um dos muitos adeptos daquele clube que, como tantos outros, no final do jogo se integrara numa fila de cerca de 100 carros que percorreram, buzinando, as ruas da cidade Sá da Bandeira, onde o mesmo se havia realizado.


1ª foto: Este ano foi excepcional para a representação do distrito de Moçâmedes fora de portas. Não só o Intependente Sport Clube de Porto Alexandre arrebata pelo 3º ano sucessivo o título de campeão de Angola de futebol seniores como Celmira Bauleth (Riquita) que aqui vemos na foto ao lado dos tri-campeões arranca o título de Miss Portugal 1971.





2ª foto:
O Independente Sport Clube de Porto Alexandre (juniores 1970)
Da esq. para a dt.
Em cima: José Ferreira (treinador) Mauricio, Catita, Adérito, Chanduca, Mário, Domingos, Albano, Veloso e Manuel trocado (Presidente)
Embaixo: José Pedro Parente,
Miarré, Cristiano, Rui Marques, Nelson, Josué, Neche, Gibeta






3ª foto: O Independente Sport Clube de Porto Alexandre, campeão de Angola 1969

Da esq. para a dt.
Em cima: Manuel Trocado (Presidente), Felgueiras, Castro, Gancho ll , Armandinho, Flora, Parra, Rosa e Neto
Embaixo: Gavino, Capala, Quicas, Fernando, Gancho l e Estrela.

Saliento aqui nomes de Manuel Trocado e Rui Filipe Barreto de Lara, a dupla dirigente do Independente Sport Clube de Porto Alexandre, pelo espírito de abnegação e de dedicação à causa que sempre demonstraram que muito contribuiu para as grandes conquistas desportivas ao nível de Angola.













4ª foto:
Da esq. para a dt.
Em cima:
Osvaldo, Bastos, Armandinho, Mário José, Castro, Gancho ll, Agostinho e Neto.
Embaixo:
Gavino, Gancho l (treinador e capitão), Fernando, Cardeal, Quicas, Estrela ll e Estrela l.


O Independente Sport Clube de Porto Alexandre


O Independente Clube de Porto Alexandre, simbolizado pelas cores vermelho e negro, e mais tarde filiado no Olhanense, o único clube desportivo representativo da cidade mais a sul de Angola, Porto-Alexandre (actual Tombwa), foi não só o único Clube do distrito de Moçâmedes a ganhar o Campeonato de Futebol de Angola como a vencê-lo por três anos sucessivos (1969, 1970 e 1971), tendo ficado na posse da monumental taça «Cuca». Foi de facto uma vitória estrondosa que ficou a dever-se ao esforço abnegado dos seus jogadores e do seu jogador-treinador, Manuel Gancho e de dirigentes tais como Rui Filipe Barreto de Lara e Manuel Trocado. Dessa equipa tri-campeã de Angola fizeram parte: Gavino, Gancho l (treinador e capitão), Gancho ll, Fernando, Cardeal, Quicas, Estrela ll, Estrela l, Osvaldo Bastos, Armandinho, Mário José, Castro, Agostinho e Neto.

Destacam-se ainda outros jogadores que no decurso dos anos deram o seu contributo ao Independente Clube de Porto-Alexandre, como Celestino Carvalho, Tica Peleira, Mário Peleira, Manuel Santos Viegas, Manuel Trocado, Ermelindo Pacheco, Rodrigues, Teofilo, Baraço I, Baraço II, Chiloango, Ernesto Ribeiro, Elisio Alves, Armindo Alves, Hipolito Freitas, Carlos Lopes Alves Oliveira, Evaristo, Agostinho, Viena, Rolando Cunha, Júlio Cruz, João Faustino, Amaral, Parente, José Armando, Carvalho, Eduardinho, Coimbra, Ambrósio (Cicorel), Segismundo de Sousa, Domingos, Armandinho, Mário José, Castro, Capala, Lino, ...

Apesar do Independente ter sido, juntamente com o Ginásio Clube da Torre do Tombo, um dos clubes pioneiros no desporto do Distrito, durante muito tempo viu bloqueadas as suas aspirações de ir mais além na medida em que não possuia instalações e o campo de que passou a dispôr para os treinos de futebol a partir de 1953 reduzia-se a um areal nas traseiras da antiga Delegação Marítima. E também, porque as deslocações semanais a Moçâmedes para participar nos campeonatos distritais exigiam um grande espírito de sacrificio aos seus jogadores, dado a morosidade e penosidade dos percursos até à década de 50, tendo que atravessar o deserto em incómodas camionetas que chegavam a demorar 4 ou mais horas para percorrer apenas 100 km. Seria caso de nos interrogarmos: o que seria então o Independente, se este clube pudesse disponibilizar aos seus desportistas as condições existentes hoje nos países avançados?



2 comentários:

Fernando Agra disse...

ola malta aqui deste lado escreve-vos o Fernando Agra mais conhecido por Fernando Josué! Acabei de ler e ver recortes da minha juventude futebolistica,(Campeao Distrital de juniores, 1970)! Lembro-me sem qualquer esforço de toda a gente que jogou comigo. Fui eu que marquei o golo que nos deu o respectivo campeonato distrital de juniores no Estadio do Independente da cidade de Porto Alexandre. SAUDAÇOES LEONINAS, VIVA Ò SPORTING| Josué filho, Fernando.

raio x disse...

peço desculpa mas a tentação foi muita ! o poema e lindo e eu meti no meu blog ok se for necessario qq coisa é dizer , obrigado aguiaR

Saudaçoes BENFIQUISTAS e ate sempre obrigado ...